VEJA O QUE UMA SIMPLES FATIA DE MAMÃO PODE FAZER POR SUA SAÚDE E BELEZA – SE VOCÊ CONSUMI-LA TODOS OS DIAS!

foto-pronta

O mamão é rico em papaína, uma enzima muito útil nos casos de dificuldade de digerir alimentos.

Quando maduro, é digestivo, diurético, emoliente, laxante, refrescante.

Ele é rico em vitaminas e minerais, tendo cota generosa de vitamina, vitaminas do complexo B e rico teor de vitamina C.

Do mamão, aproveita-se tudo.

Veja:

Flores do Mamoeiro Macho: As flores têm grande aplicação como remédio para combater a rouquidão, a tosse, a bronquite, a traqueíte, a laringite.

Coloca-se um punhado de flores, com um pouco de mel, numa panela ou vasilha resistente à água fervente.

Deita-se por cima um copo de água a ferver.

Tampa-se bem.

Deixa-se esfriar.

Toma-se às colheradas, de hora em hora.

Sementes: Muitos sabem que a semente do mamão é um bom vermífugo, mas ignoram que ela tem igualmente outras aplicações na medicina doméstica.

Afirma-se que as sementes comidas em certa quantidade são recomendadas contra o câncer e  proveitosas contra a tuberculose.

Umas 10 ou 15 sementes frescas, bem mastigadas, favorecem eficazmente a excreção da bile, atuam contra as enfermidades do fígado e limpam o estômago.

As sementes secas e moídas, em cozimento, constituem um bom carminativo, um magnífico emenagogo e um vermífugo de primeira ordem.

Contra os vermes intestinais, emprega-se, de uma só vez, uma colherinha ou mais de sementes moídas, misturadas com mel de abelha.

Repete-se a dose duas ou três vezes por dia.

Raízes: As raízes do mamoeiro, em decocção, são um tônico para os nervos e um remédio para as hemorragias renais.

Também combatem vermes.

Cozinha-se um punhado em uma ou duas xícaras de água, adoça-se com mel, e toma-se durante o dia.

Folhas: As folhas do mamoeiro têm aplicação no preparo de um chá digestivo, que pode ser dado livremente às crianças.

Nos Estados Unidos, as folhas verdes do mamoeiro costumam ser secadas e reduzidas a pó e empregadas na confecção de remédios digestivos.

O suco leitoso extraído das folhas oferece excelentes propriedades vermífugas e tem também utilidades terapêuticas como digestivo.

Em diversos lugares, os nativos o usam para tratar eczemas, verrugas, úlceras, chagas.

Resumo das propriedades medicinais

Acidez: Fazer refeições só de mamão.

Mastigar algumas sementes.

Anginas: Cataplasma local com a polpa do mamão miúdo e ácido.

Asma: Proceder como indicado em diurese.

Bronquite: Proceder como indicado em rouquidão ou em gripe.

Calos: Aplicar no local o “leite” do mamão, de preferência o “leite” das folhas.

Câncer: Comer em jejum, mastigando, 15 sementes de mamão. Após as refeições, comer cerca de 10 sementes. E são necessários outros cuidados específicos.

Chagas: Proceder como indicado em feridas.

Constipação intestinal: Ver laxante.

Difteria: Além dos cuidados médicos indispensáveis, pingar na garganta, frequentemente, gotas do látex diluído em um pouco de água; gargarejar com esse líquido.

Distúrbios da Digestão: Proceder como indicado em estômago.

Dispepsia: Proceder como indicado em estômago.

Diurese: Recomenda-se fazer refeições exclusivas de mamão ou de suco de mamão. Comer, juntamente, algumas sementes.

Eczemas: Proceder como indicado em feridas.

Eructações: Ver flatulência.

Estômago: Recomenda-se usar mamão maduro em abundância e fazer, esporadicamente, refeições exclusivas desta fruta. Mastigar umas 10 ou 15 sementes de mamão por dia.

Feridas: Aplicar no local o “leite” extraído das folhas.

Doenças do Fígado: Mastigas umas 10 ou 15 sementes de mamão após o almoço.

Flatulência: Proceder como indicado em estômago. Depois de secas, moer as sementes. Preparar um decocto com o pó, filtrar, e tomar morno meia xícara após as refeições.

Gastrite: Ver estômago.

Gripe: Infusão das flores do mamoeiro-macho com um pouco de mel. Tomar 2 a 3 xícaras por dia, mornas.

Icterícia: Proceder como indicado em diurese.

Inchações dos pés: Ver pés.

Influenza: Ver gripe.

Desordens do Intestino: Proceder como indicado em estômago.

Laringite: Proceder como indicado em rouquidão.

Laxante: Fazer refeições exclusivas de mamão, de preferência no desjejum. Comer, juntamente, algumas sementes.

Nervos/ estresse: Picar a raiz do mamoeiro e cozinhar. Tomar duas ou três vezes ao dia.

Para a beleza, ou manchas e rugas da pele: Massagear diariamente a pele com mamão maduro.

Inchações e inflamações dos Pés: Secar a polpa em um desidratador ou forno. Aplicar, pulverizado e misturado em um pouco de água e sal, na forma de cataplasma, sobre o local.

Prisão de ventre: Proceder como indicado em laxante.

Doenças respiratórias: Proceder como indicado em tosse.

Reumatismo: Secar a polpa em um desidratador ou forno. Pulverizar e preparar um decoto com esse pó. Filtrar e tomar 3 a 4 vezes por dia.

Rouquidão: Infuso das flores com um pouco de mel. Tomar uma colher de sopa de hora em hora.

Tosse: Picar bem o mamão, misturar com um pouco de mel, levar ao forno. Tomar o xarope que se forma cada vez que a tosse se manifestar. Proceder também como indicado em rouquidão ou em gripe.

Traqueíte: Proceder como indicado em rouquidão.

Tuberculose: Proceder como indicado em tosse. Comer regularmente após o almoço umas dez sementes de mamão.

Úlceras: Proceder como indicado em feridas.

Verminoses: Dissolver 15 gramas (ou uma e meia colher de sopa do suco leitoso do mamão (látex ou “leite”) em meia xícara de água adoçada com mel.

O “leite” extraído das folhas é melhor.

Meia hora depois, tomar purgante de óleo de rícino com suco de limão.

Ou moer as sementes secas, preparar um chá com este pó e tomar meia xícara em jejum.

Ou misturar as sementes pulverizadas com mel de abelhas e tomar três colheres de sopa ao dia.

Ou preparar um decocto das raízes do mamoeiro, adoçar com mel e tomar três xícaras por dia.

Ou tomar o chá das folhas do mamoeiro.

Pode-se experimentar cada um desses procedimentos alternadamente.

Verrugas: Proceder como indicado em calos.

(Via agencia de noticia )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *