(URGENTE) Justiça recebe pedido para barrar relação de João Dória com empresas privadas

Saúde vida e família,trazendo noticia para você!

Um grupo de moradores da cidade de São Paulo se reuniu para ir até o Tribunal de Justiça de São Paulo com o objetivo de entrar com uma ação impendido que o prefeito João Dória tenha relações com empresas privadas, impedindo-o de conseguir doações para a capital paulista.

Nesta sexta-feira (10), o empresário Allen Ferraudo, a advogada Renata Vieira Silva e Sousa, o sociólogo Marcelo Ferraro e o assistente jurídico Luiz Rogério da Silva, concordaram que as doações de empresas privadas são ilegais, os quatro são moradores de São Paulo e foram eles os autores do pedido contra Dória.

João Dória já declarou em vários meios publicitários que as doações são feitas como um “gesto” de cidadania por parte de grandes empresários.

A prefeitura de São Paulo já justificou que todas as doações são legais perante a Lei e tudo é publicado no “Diário Oficial”. O grupo acha duvidoso essa parceria do setor público com o setor privado e acha que futuramente a cidade de São Paulo tenha sério problemas com isso.

A relação do setor público e privado trouxe muitos benefícios para São Paulo e fez o prefeito ganhar grande notoriedade já no primeiro mês de gestão.

Novidades no Jockey Club!

Dória quer transformar o Jockey Club de São Paulo em um parque livre para o público, sem cobrança de ingressos. Conforme uma grande dívida que o local tem com a prefeitura relacionada ao pagamento do IPTU e juntando a concessão do espaço que também está vencida, tudo pertence a cidade. “João trabalhador”, nome usado durante sua campanha de prefeito, decidiu conversar com o presidente do clube para entrarem em um acordo em benefício da cidade.

As concheiras serão transferidas para outra área que, segundo o prefeito, terá condições sanitárias melhores para os animais.

Dória é enfático e diz que o club pagará todas as suas dívidas, em troca a população ganhará um novo parque.

(Via agencia de noticia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *