Temer surpreende e anuncia fim da ‘mamata’ do Bolsa Família!

foto pronta

O governo do presidente Temer, do PMDB, fará alterações importantes no considerado maior programa social do país, o ‘Bolsa Família’. O objetivo é acabar com a “mamata” que muitos usuários acabam fazendo, usando irregularmente o programa. Agora para que o beneficiário receba o dinheiro referente ao ‘Bolsa Família’, ele terá que está apto após o cruzamento de seis dados oficiais. Dessa forma, o CPF dos familiares será cruzado com a Receita Federal e até com compras feitas no dia a dia. A tolerância será zero e caso alguma irregularidade seja encontrada, a família deixa de receber o benefício. Atualmente, isso só acontece na terceira vez.

A mudança foi confirmada nesta sexta-feira, 02, pelo jornal carioca ‘O Globo’. A dificuldade maior fará parte da vida de cerca de 25% da população brasileira. O benefício hoje é dado para mais de 50 milhões de pessoas. Michel Temer acredita que é necessário se checar a necessidade. O rigor contrasta com o lançamento de outro programa para ajudar o ‘Bolsa Família’, o ‘Criança Feliz’ (nome provisório). A coordenação deste ficará a cargo da primeira-dama, Marcela Temer, que cuidará de crianças entre zero e quatro anos de idade. O aporte para o programa neste ano deve ser de R$ 300 milhões, atingindo 10 cidades teste. Para 2017, esse valor desse ser aumentado para R$ 800 milhões.

Já em setembro, cerca de 600 mil famílias devem ser desligadas do ‘Bolsa Família’. Isso porque há diversas irregularidades, como presidentes de sindicatos e partidos que recebem o dinheiro referente ao plano para ajudar crianças a continuarem na escola. Em 2015, durante todo o ano, a própria ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), desligou mais de 1,3 milhão de famílias. Já Temer em quatro meses fez o desligamento de 916 mil. Caso esse número persista, ele fará mais do que o dobro dos desligamentos de Dilma.

Apesar da saída de muitos beneficiários, outros continuam entrando. No número final, no entanto, deve existir uma diminuição que pode chegar a até 20% do total de pessoas que recebe o Bolsa

(Via agencia de noticia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *