Santa Catarina é atingida por “tsunami” Veja imagens inéditas e impressionantes do tornado que arrasou o sul do estado.

foto-pronta

Uma menina de 7 anos morreu nesse domingo em decorrência dos fortes ventos registrados na região Sul de Santa Catarina, informou a Defesa Civil de Tubarão. A menina estava com o pai em um carro que foi atingido por duas árvores que tombaram sobre o veículo. O homem não sofreu ferimentos graves, mas foi internado em estado de choque.

Na praia de Balneário Rincão, dezenas de veículos que estavam estacionados perto do mar ficaram submersos após serem atingidos por uma onda gigante, posteriormente classificada pelo serviço de monitoramento e alerta da Defesa Civil catarinense como um fenômeno cientificamente chamado de “tsunami meteorológico”.

De acordo com informações da Defesa Civil, os ventos atingiram 180 km/h durante a tarde, segundo medições feitas no município de Araranguá. Milhares de casas foram destelhadas pela força da ventania. Cerca de 140 mil usuários ficaram sem energia elétrica em 20 municípios da região, informou a Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc). A maior parte da região Sul catarinense e do município de Criciúma já teve o fornecimento de energia elétrica normalizado, segundo a concessionária. Entretanto, 80 mil unidades continuam sem luz no município de Tubarão.

O temporal persiste nesta segunda-feira, com um alto número de raios e ventos de até 180 km/h, deixando toda a região em estado de alerta. O mau tempo continuará pelo menos até quarta-feira, de acordo com o Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina.

Defesa Civil alerta sobre boatos na região Sul de SC

A Defesa Civil de Santa Catarina divulgou nota na manhã desta segunda-feira afirmando que não prevê a chegada de um tornado para a região Sul do Estado ou que tenha solicitado a evacuação na área. “A Secretaria de Estado da Defesa Civil pede que todos acompanhem as informações oficiais no site e redes sociais do órgão e não acreditem em boatos que surjam nas redes sociais. Pessoas mal intencionadas se aproveitam do momento para gerar caos”, finalizou a nota.

(Via agencia de noticia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *