Quando os médicos tiraram este bebê do ventre de sua mãe, eles prenderam o fôlego: este bebê nasceu com uma armadura de pele.

foto-pronta

ATENÇÃO – conteúdo extremamente gráfico:

Uma mulher indiana de 23 anos em Amravati deu à luz uma menina via cesariana que impressionou os médicos: a criança estava completamente coberta em placas brancas e grossas, ao invés de pele normal. A recém-nascida de 1.8 kg sofre de uma doença chamada Ictiose Arlequim, que é causada por um defeito genético raro que afeta a formação da pele.

foto-pronta

Isso faz com que a pele cresça muito rapidamente, que a camada de cima fica extremamente grossa. Isso faz com que o bebê forme placas, parecida com a proteção de chifres na cabeça dos animais, que racham quando estão muito secas. Como a pele é muito dura, as pequenas pálpebras e lábios do bebê se viram do avesso. Normalmente, esta condição pode ser detectada aos quatro meses de gestação. Como a família da bebê vem de uma situação de pobreza extrema, eles não puderam arcar com os exames pré-natais que teriam descoberto o problema com antecedência.

foto-pronta

De acordo com os médicos indianos, foi um milagre a menina ter sobrevivido ao parto: o estado dela era crítico. Após três dias de nascida, a bebê infelizmente morreu como resultado de envenenamento do sangue, apesar de todos os esforços feitos pelos médicos. Os pais ficaram arrasados pela perda de sua criança especial, e a chamaram de “presente de Deus”. Eles decidiram doar o corpo da menina para a ciência, para que esta doença rara possa ser entendida, na esperança de ajudar os que sofrem com ela.

Com manutenção intensiva, viver com a doença, o que acontece apenas com 1 a cada 300.000 nascimentos, é possível. Isso requer tomar banho várias vezes ao dia para amolecer e remover rapidamente a camada grossa de pele, assim como incessante aplicação de creme hidratante. Uma americana de 23 anos que sofre com este defeito genético já até trouxe duas crianças saudáveis ao mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *