Quando os médicos quiseram desligar seus aparelhos, esse pai desesperado puxou uma arma. Então, seu filho com “morte cerebral” fez algo que deixou todos sem palavras.

foto-pronta

Se alguém que amamos estivesse em perigo mortal, quão longe nós estaríamos dispostos a ir? O que quer que você pense do ato desesperado desse pai, verdadeiramente nenhum de nós pode dizer o que faria nessa situação.

Em janeiro de 2015, George Pickering III estava em coma no hospital Tomball Regional Medical Center em Houston, Texas (EUA), depois de um grave derrame. O texano de 27 anos já tinha tido alguns derrames anteriormente. Dessa vez, os médicos o haviam declarado com morte cerebral.

O diagnóstico foi um baque para a família, especialmente para o pai dele, George Pickering II. Ele estava tão atordoado que os funcionários do hospital estavam preocupados com seu estado mental e transferiram o poder de decisão sobre a vida de George filho para sua mãe.

Finalmente, os médicos pediram permissão para desligar os aparelhos que mantinham o jovem vivo, para que seus órgãos pudessem ser doados para os pacientes na fila de transplante. Após lutar muito, ela finalmente concordou e eles iniciaram o procedimento.

Mas o pai de George não conseguia aceitar que o fim havia realmente chegado para seu filho. Ele sentiu no fundo do coração que aquilo ainda não tinha terminado. Quando ele soube da decisão de sua ex-mulher, ele puxou uma arma e ameaçou os funcionários do hospital. Essa era sua última esperança de parar os médicos de fazerem o que ele sentia que era um erro terrível. Seu outro filho tirou a arma de sua mão. Mas o pai, irado, puxou uma segunda pistola, se recusando a sair do quarto do paciente. Por três horas ele esperou ao lado da cama do filho enquanto a polícia tentava negociar com ele.

Naquele momento, ele segurou a mão de George Jr. com força. Ele implorou para seu filho imóvel que lhe desse um sinal de vida para que os médicos finalmente acreditassem nele, para que alguma coisa pudesse ser feita para ajudar o jovem. Então, algo inacreditável aconteceu: com todo mundo olhando, o suposto jovem com morte cerebral, de maneira fraca mas muito visível, apertou a mão do pai três vezes. Os médicos mal podiam acreditar no que viam, mas quando o examinaram novamente eles confirmaram que o rapaz mostrou reações que um paciente com morte cerebral não poderia ter. Profundamente aliviado e grato, seu pai se entregou à polícia.

George Jr. acordou do coma e agora está totalmente recuperado. Seu pai cumpriu onze meses na prisão por tentativa de agressão com arma mortal. Provavelmente não existe ninguém que escolheria ir por esse caminho por livre e espontânea vontade, mas foi assim que ele salvou a vida do filho. George Jr. ficou emocionado e grato quando ouviu quão longe seu pai foi para protegê-lo.

Você pode ver toda a história aqui (em inglês)

Felizmente o ato desesperado de George pai não feriu ninguém. O filho dele conseguiu se comunicar com ele e todos os outros de que ainda havia tempo restante para ele. O que poderia ter sido uma tragédia para todo mundo, miraculosamente teve um final feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *