Por que os países não imprimem mais dinheiro para resolver os problemas financeiros da população?

foto pronta

Injetar mais moeda na economia para resolver os problemas financeiros de um país pode gerar uma superinflação, que nada mais é do que o aumento de preços. Para você entender melhor vamos exemplificar de uma forma mais didática.

Vamos supor que o governo imprimisse e enviasse à população um envelope cheio de dinheiro. As reações seriam basicamente as mesmas: pagamento de dívidas, investimentos em negócios para uma renda futura e, claro, compras. E é na compra que mora o problema. Vamos supor que você queira gastar parte desse dinheiro adquirindo um Xbox, com certeza você não seria o único. Isso já representaria um problema para a loja que vende o produto. Dois cenários podem ser considerados: a loja manteria os preços, mesmo que não existam Xbox suficientes para atender a demanda, ou ela aumentaria os preços e lucraria cada vez mais.

A decisão mais óbvia seria a de aumentar os preços (o que também aconteceria com todos os outros varejistas) e aí teríamos uma inflação maciça e dinheiro desvalorizado. Isso porque o aumento do poder de compra da população subiu, e como consequência disso, os preços também. Contudo, vamos considerar o cenário em que a loja resolveu não aumentar os preços.

Para que o preço do Xbox se mantenha estável, o fornecimento terá que atender toda essa demanda adicional. Se o produto acabar, certamente que o preço irá subir, isso porque os consumidores (que agora têm um envelope cheio de dinheiro, lembra?) vão estar dispostos a pagar o preço que for para adquirir o produto. No entanto, o nosso cenário não envolve alta de preços, sendo assim, a loja teria que estar de acordo com a produtora, a Microsoft no caso, para aumentar a produção sem aumentar o valor do produto. Certamente isso não seria possível em algumas empresas, pois, aumentar a capacidade de produção implicaria em aumentar o quadro de funcionários, o maquinário e até mesmo o espaço.

Seguindo essa lógica, a Microsoft teria que comprar mais peças e teria que convencer os seus distribuidores a não aumentarem os preços, e isso acontece em toda a cadeia de produção. Se a Microsoft pretende produzir mais Xbox, vai precisar de mais horas de trabalho de um funcionário, o que implicaria em um aumento de salário – que é essencialmente um preço incluso no valor que pagamos pelo produto.

A empresa teria que aumentar os salários ou contratar mais funcionários. Porém, esses trabalhadores fazem parte da população que recebeu um envelope cheio de dinheiro, então o que acontece? Vamos supor que um desses funcionários seja você: com seu poder aquisitivo aumentado, você estaria disposto a aumentar a sua carga horária no trabalho?

Sendo assim, as pressões do mercado vão sempre exigir um aumento, que é inevitável para que o lucro continue subindo. Isso é a inflação, é o que aconteceria se o governo resolvesse injetar dinheiro na economia. Para isso, eles trabalham com políticas monetárias e fiscais que controlam as taxas de inflação de acordo com o cenário econômico do país.

Resumindo, de acordo com o site Thinkinganutshell, “riqueza não é criada através da impressão de dinheiro, ela só é representada por isso. Quando você imprime mais dinheiro sem aumentar sua riqueza, cada nota representa uma fatia menor do bolo que você acabou de cortar”.

(Via agencia de noticia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *