Os moradores fogem com nojo da água. Eles podiam imaginar facilmente onde havia começado o horror.

foto-pronta

A natureza é fonte de mistérios sem fim para nós solucionarmos. Mas o que aconteceu com este rio, o rio Daldykan perto da cidade russa de Norilsk, deixou alguns moradores procurando respostas não na natureza, mas em algo sobrenatural. Acontece que, depois que a água do rio se tornou inexplicavelmente vermelho sangue, não se tratava de uma praga bíblica, mas outra coisa muito sinistra.

Não é à toa que Norilsk seja uma das cidades mais poluídas do mundo. A área que a cerca está nas garras das metalúrgicas. Os habitantes suspeitam que uma fábrica de fundição rio acima seja a responsável pela assustadora coloração da água.

Fotos do Daldykan vermelho escarlate resultaram em um protesto público, que forçou as autoridades russas a realizarem um inquérito sobre o caso. Estudos iniciais sugeriram que a fonte poderia ser um vazamento em uma tubulação de drenagem pertencente à empresa Norilsk Nickel.

foto-pronta

Um antigo empregado da empresa de fundição de metal Hope, perto de Norilsk informou no Facebook sobre um tanque de águas de rejeito conhecido internamente como “Mar Vermelho”, cujo conteúdo tinha uma cor semelhantemente insalubre. “No inverno, até a neve é vermelha”, ele escreveu. “É até bonito, mas é químico.”

As pessoas de Norilsk temem pela sua saúde já que a situação não foi esclarecida. Essa não é a primeira vez que o rio fica contaminado pelo lixo industrial. O morados só podem dar um riso sarcástico com relação às alegações dos operadores de planta de que a água residual não é tóxica.

 Gregory Dukarev, um representante da comunidade da região, fez uma proposta inteligente à empresa, “Eu gostaria de pedir aos representantes da empresa que bebessem esta água.” Isso é certo: por mais que os moradores de Norilsk gostassem de ver essa degustação acontecer, nós não esperamos que os executivos da empresa aceitem a oferta deles tão cedo.

(Via agencia de noticia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *