O mundo vai acabar na quinta-feira? Um cientista russo diz que sim

Saúde vida e família, trazendo noticia para você!!!

O asteroide 2016WF9 vai devastar a Terra, segundo o astrônomo Dyomin Damir Zakharovich

Você já deve estar cansado de escutar que um asteroide vai colidir com a Terra e causar o fim do mundo. Bom, o “fim do mundo” dessa semana é o asteroide 2016WF9, que foi identificado pela Nasa em 2016. Segundo um autoproclamado cientista russo, essa pedra gigante detonar o planeta na próxima quinta-feira (16). Será que é real?

Em entrevista, o autoproclamado astrônomo Dyomin Damir Zakharovich diz que a Nasa já sabe que o asteroide está em rota de colisão com a Terra, mas não contou a ninguém

Uma nota da própria Nasa para a imprensa afirma que a rota do 2016WF9 é conhecida, mas que ele não causará nenhum mal ao nosso planeta pelos próximos milhares de anos

Mesmo sabendo que o mundo não vai acabar, conversamos com a brasileira Duilia de Melo, que é professora de Física e Astronomia na Universidade Católica de Washington (EUA) e pesquisadora da Nasa e ela “confirmou” que não tem fim do mundo nessa quinta.

A matéria foi publicada pelo tabloide inglês Daily Mail, que já “previu” o fim do mundo algumas outras vezes…

A rocha teria cerca de 1 km de diâmetro e vai passar a uma distância de 51 milhões de km do planeta, segundo a agência espacial norte-americana Nasa

Algumas teorias da conspiração e seus criadores afirmam que a Nasa está mentindo sobre essa “rota” para não causar alarme na população

A colisão do 2016WF9 pode ser lorota, mas a verdade é que um impacto dessa potência poderia causar um gigantesco tsunami e, posteriormente, levar à extinção da vida na Terra

Vale lembrar que esse tipo de teoria da conspiração não tem nenhuma base científica. Ou seja, pode continuar sua vida tranquilamente sem problemas. O mundo não vai acabar…

O que não é mentira é que a Terra não está preparada para encarar um desastre desse tipo e esse, sim, pode ser nosso fim

De acordo com as palavras são do pesquisador da Nasa Joseph Nuth, durante uma conferência realizada em dezembro do ano passado, em São Francisco (EUA), a Terra está prestes a enfrentar um evento de “nível de extinção” e não há nada que a gente possa fazer quanto a isso

De acordo com o pesquisador, asteroides e cometas gigantes podem acabar com nossa civilização em um futuro próximo. O cientista afirma que esse tipo de evento é extremamente raro e deve acontecer uma vez a cada 50 e 60 milhões de anos

Entretanto, Nuth lembra que o último evento semelhante aconteceu há 65M anos, com um grande meteoro acabando com os dinossauros

Ou seja: já estamos “atrasados” em relação ao impacto de uma rocha gigantesca no planeta Terra

Segundo o cientista, o mais preocupante é que, mesmo que os cientistas consigam prever esse impacto, não haverá muito o que fazer

O maior dos problemas é, basicamente, que não temos lá muito o que fazer nesse momento

Nuth trabalha no Goddard Space Flight Center da agência espacial norte-americana e acredita que temos que estar preparados para as ameaças que podem chegar do espaço

Por esse motivo, o cientista da agência espacial norte-americana acredita que precisamos nos preparar para o que vier

(via agencia de noticias)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *