Mulher de 70 anos é apelidada de “Vovó Canibal” após matar e cozinhar a melhor amiga numa panela

foto pronta

Muita gente diz que as aparências enganam, e dessa vez eu terei que concordar com toda certeza e duvido que no final dessa postagem você não vá começar a olhar com desconfiança para aquela senhorinha, sua vizinha, que dá bom dia e oferece bolo para você volta e meia. É sério, confia em mim e lê até o final!

Olhe para a foto desse tímida e inofensiva senhora russa de 70 anos, Tamara Samsonova, que não parece gerar nenhum tipo de risco para ninguém. Pois bem, a história dela nada tem a ver com bolo e chá da tarde, muito pelo contrário. A mulher que fala 3 idiomas e esbanja simpatia, tem uma história que não deve ser contada enquanto tiver crianças na sala.

Ela foi pega em flagrante descartando no lixo os restos do corpo da amiga e cuidadora, Valentina Ulanova, de 79 anos, depois tê-la cozinhado em uma panela. Sim, cozinhado! Antes disso, ela drogou a então amiga com 50 comprimidos para dormir que ela colocou na salada. Assim, a polícia colocou o apelido em Tamara de “Vovó Canibal”. O comitê de investigações da Rússia vem averiguando o caso que tem deixado até mesmo os russos com os cabelos em pé.

A senhora era classificada como uma mulher de bom coração pelos vizinhos e conhecidos, mas foi capaz de planejar todo o crime contra sua cuidadora Valentina, que depois de drogada foi esquartejada com uma cerra de mão antes de ser enfim assassinada e cozida. O crime foi desvendado porque câmeras de segurança flagraram Tamara levando os restos de Valentina até a lata do lixo.

Fontes da polícia russa afirmam que Tamara está envolvida no assassinato de seu esposo e sua sogra, além de mais 8 vítimas. Em seu diário pessoal ela diz em um trcho:“Matei meu inquilino Volodya, o cortei em pedaços no banheiro com uma faca, coloquei seus restos em bolsas de plástico e as coloquei em lugares diferentes do distrito deFrunzensky”, conta.

Tamara, que trabalhou por muito tempo em um hotel renomado na cidade de São Petersburgo, confessou para a polícia que ela era responsável pela morte de sua cuidadora, mas não quis aceitar a culpa pelos outros 10 assassinatos dos quais ela também é acusada e que foram assumidos em seu diário pessoal- que foram todos escritos em inglês, russo e alemão.

Ao mesmo tempo, a polícia russa disse que jamais imaginaria essas terríveis ações vindas de uma mulher como Tamara, que aparentemente é calma e tranquila. Também chegaram ao diagnóstico de que ela sofre de esquizofrenia paranóica e foi internada por muito tempo em um hospício com históricos traumáticos na antiga União Soviética.

Ao ser presa, ela se mostrou envergonhada e arrependida, alegando que sua maior preocupação era de que os vizinhos descobrissem de seus crimes. Ao ser fotografada pela imprensa nos julgamentos, ela lançou beijos aos fotógrafos que acompanharam seu caso.

“Eu estive me preparando a vida toda para esta cena, meritíssimo, durante décadas eu fiz isso voluntariamente. Não existem maneiras de viver com esse último assassinato, eu fechei um capítulo. Você decide. No final do dia eu sou culpada, mereço ser castigada”, afirmou Tamara diante do juiz. Ao receber sua pena, ela bateu palmas e ficou feliz com o resultado.

Esperamos que suas vítimas, seja lá onde estiverem, fiquem satisfeitas com essa pena que Tamara terá que pagar. E que nós não confiemos sempre em rostinhos inofensivos, porque essa história é simplesmente ABSURDA!

(Via agencia de noticia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *