Mulher afirma não conseguir namorados por causa do bumbum! Confira…

foto pronta

Muitas mulheres buscam a perfeição em seus corpos para atrair cada vez mais os olhares e atenção para si, mas esse não é o caso da americana Addie. Ela sofre desde sua infância com esse problema. Segundo a jovem explica na entrevista, ela tem as duas nádegas juntas. Tal fato aconteceu porque a irmã gêmea de Addie nasceu colada na parte de trás da jovem e foi separada após o parto. “Quando eu vou sair na rua, todos reparam. E começam a dizer palavras que machucam. Nunca tive um relacionamento íntimo com nenhum namorado devido a este problema”, disse Addie em entrevista ao programa Botched by Nature, do canal E!.

O programa é focado nas pessoas que têm má formação de nascença, como é o caso de Addie. A jovem pediu no programa que seu #Bumbum ficasse igual, ao de Beyoncé ou da Jennifer Lopez. O médico disse que não seria possível fazer ficar igual ao das artistas, mas que faria de tudo para deixar o bumbum de Addie o mais atraente possível.

Após a cirurgia, Addie disse estar bastante satisfeita com os resultados, e que iria comemorar o feito com os amigos.

Por que alguns gêmeos nascem grudados?

De acordo com os médicos, 60% dos gêmeos morrem antes ou após nascerem, 35% morrem no dia que nasce, e apenas 5% sobrevivem. Os que sobrevivem, apenas 25% chegam à fase adulta. E cerca de 70% são do sexo feminino.

O médico especialista no caso, Zacharias Calil, disse que nenhuma mulher está 100% livre de ter este tipo de problema um dia. Segundo o cirurgião, poluição ambiental, como ter contato com agrotóxicos, são as principais causas para que ocorra a má formação nos gêmeos.

Segundo o médico, o avanço tecnológico irá permitir estudar mais os bebês e, consequentemente, aumentar as chances de sobrevivência. Os exames de imagens que são feitos, estão cada vez mais nítidos, e permitem aos médicos uma visão melhor no ventre da mãe para analisar melhor o caso. Após observar o caso pelo exame de imagem, o médico disse que transforma em um protótipo, assim, podem estudar para, na hora emque nascerem, a chance de sobreviverem fique ainda maior

(Via agencia de noticia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *