Menino se muda de escola após sofrer bullying e ter todo seu material enfiado dentro da privada

foto-pronta

O pequeno Alex Hernandez ficou surdo com apenas um ano de idade e teve que passar por diversas cirurgias de implantes. O resultado disso foi que ele acabou ficando com algumas cicatrizes, além de ter que se adaptar em sua vida.

Contudo, ainda que isso seja uma história linda de superação quando olhada de longe, o inferno de Alex estava longe de ser sua deficiência auditiva. O que iria deixá-lo destruído era na verdade as pessoas ao seu redor.

Vítima de constantes chacotas e piadas maldosas das crianças que estudavam com ele, o jovem Alex vivia lutando contra o bullying que o assolava diariamente. No ápice das péssimas brincadeiras, ele viu sua mochila com seus deveres de casa, tablet, bateria do implante coclear, dinheiro e todo seu material escolar dentro de uma privada após ter sido roubado por dois meninos da escola.

Toda a comunidade onde vive Alex ficou indignada. A imagem de sua mochila jogada no banheiro viralizou rapidamente nas redes sociais e algo surpreendente acabou acontecendo. Outros deficientes auditivos se comoveram com o caso de Alex e criaram uma página de financiamento coletivo para arrecadar novos materiais escolares para o menino.

Em entrevista o menino mostrou maturidade ao falar sobre o assunto. “Os alunos pensam que tudo bem intimidar um aluno surdo, mas não é. Não está tudo OK para você intimidar alguém que tem alguma deficiência”, afirmou.

“Eu queria agradecer a todos os meus amigos e aqueles que me escreveram para me apoiar. Estou muito feliz. Isso me fez sentir como se eu não estivesse sozinho”, completou o garoto. “Eles disseram que estavam aqui me apoiando e eles sabem como é a sensação de ser surdo. Então, eu estou muito feliz”.

Mas ainda que a comoção de todos tenha alimentado a autoestima de Alex, sua mãe decidiram que ele teria que sair do colégio onde foi tão ofendido. Eles não se sentiam mais seguros com essas situações todas e decidiram procurar um lugar onde Alex recebesse o apoio que precisava. “Eu tenho amigos surdos que foram para a outra escola e disseram que é bom. Eles recebem muito apoio e não ficam intimidados”, contou Alex.

A escola onde aconteceu a cena lamentável de preconceito se comprometeu em averiguar o caso, mas a mãe de Alex acredita que compartilhar sua história seja a única maneira para que isso não aconteça com outras pessoas. “Hoje foi meu filho, amanhã será de outra pessoa”, afirmou a mãe.

 (Via agencia de noticia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *