MÉDICO QUE DESCOBRIU SUBSTÂNCIA QUE CURA O CÂNCER É ENCONTRADO MORTO NOS ESTADOS UNIDOS

foto-pronta

A história da ciência médica está cheia de casos de “mortes misteriosas”.

Esses casos de “mortes misteriosas” são especialmente mais comuns entre pesquisadores que buscam encontrar a cura do câncer.

Se você pesquisar, encontrará varios exemplos.

Um desses casos é o do dr. Jeff Bradstreet, encontrado flutuando com um tiro no peito no rio Rocky Broad, na Carolina do Norte, Estados Unidos.

As autoridades policiais que investigaram o caso concluíram que o médico se suicidou.

Será?

Dr. Bradstreet estava trabalhando em uma molécula chamada GcMAF, ainda pouco conhecida, mas potencialmente promissora para curar o câncer e também para o tratamento de aids e autismo.

GcMAF é uma molécula que ocorre naturalmente no corpo e tem demonstrado suas propriedades de cura ao longo de vários estudos, com poucos efeitos secundários sobre o paciente.

Tal como acontece com todos os tratamentos, há prós e contras

Mas os prós em relação a ela superam em muito os contras, o que a faz ser uma opção bem melhor que a  quimioterapia, por exemplo, que custa mais e fracassa na maioria dos casos.

O GcMAF é considerado legal para uso em tratamentos médicos em vários países.

Nos EUA, porém, a Food and Drug Administration (FDA), o órgão que regula o uso de medicamentos, proibiu a substância, classificando-a como “droga não aprovada”.

Como consequência, autoridades americanas realizaram uma operação na clínica do dr. Bradstreet, procurando apreender o GcMAF, a fim de encerrar a sua investigação e interromper o tratamento em pacientes.

GcMAF foi saudado por muitos que se trataram com ele como a “cura definitiva do câncer”.

Ele ativa os macrófagos (células de defesa) e, além do câncer, pode tratar uma série de condições, incluindo aids, autismo e doença de Parkinson.

O GcMAF funciona por estimulação do sistema imunológico, ativando os macrófagos, de forma que possa destruir as células cancerosas e outras células anormais no corpo.

Com o assassinto do dr. Jeff Bradstreet, infelizmente, perde-se toda a pesquisa feita com o GcMAF.

E mais uma vez calam-se aqueles que ousam desafiar a indústria do câncer.

(Via agencia de noticia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *