Linda professora arrisca pegar 30 anos de cadeia por motivo inacreditável

Mulher confessou seu crime em Tribunal e não deverá escapar a pena de prisão muito pesada, de acordo com os advogados.

foto-pronta

Alexandria Vera, de 23 anos, está acusada de #Abuso Sexual contra um rapaz de 13 anos. A professora do Texas, Estados Unidos da América, se envolveu com um de seus alunos e, durante nove meses de relacionamento, ela confessou ter mantido relações sexuais com o garoto “quase diariamente”. Seu crime ficou revelado quando a professora ficou grávida, captando a atenção das autoridades. Quando a polícia apareceu na escola pela primeira vez, ela fez um aborto e ainda negou o caso com o aluno, que acabou confirmando mais tarde.

O caso está decorrendo em #Tribunal e a jovem poderá até pegar prisão perpétua, por um crime agravado de abuso sexual contra um menor. No entanto, os advogados, tanto de acusação como de defesa, estão apontando para uma pena máxima de 30 anos de prisão.

Alexandria teria conhecido o adolescente de treze anos, que tem sua identidade protegida na Justiça, quando era sua professora. Os dois trocaram números de telefone e começaram se encontrando. O primeiro beijo aconteceu durante um passeio de carro e a primeira relação sexual foi na casa do garoto, quando seus pais estavam fora de casa. No Tribunal, Alexandria confessou um relacionamento em que mantinham relações sexuais com imensa regularidade, mas falou que sua história com esse garoto era de amor.

No entanto, a sua versão de que teria sido movida por amor a esse jovem, parece não estar convencendo os jurados, e a sentença deverá ser bem pesada. Quando ficou grávida, a professora ainda teria contado com o apoio dos pais do aluno, que aprovaram esse bebê e aceitaram a relação do filho adolescente com uma mulher dez anos mais velha. Depois da gravidez, o caso ficou mais conhecido e a polícia acabou se envolvendo. Depois de abortar, a professora foi chamada na justiça.Inicialmente, ainda negou tudo, mas durante o julgamento acabou confirmando o seu crime.

Isso depois de a polícia ter encontrado provas suficientes no seu celular, que não deixavam dúvidas de que o relacionamento tinha mesmo acontecido. A sentença será conhecida em janeiro.

Nas redes sociais, o caso está sendo muito comentado, com algumas pessoas estranhando uma pena tão pesada, para um caso onde, alegadamente, a relação sexual teria sido sempre consentida pelo garoto, afastando a tese de estupro. Por isso mesmo, muitos estão discordando de uma pena que poderá chegar nos 30 anos.

(VIa agencia de noticia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *