Justiça prova que contratação de Neymar violou regra da Fifa e Barcelona recebe multa milionária

Saúde vida e família,trazendo noticia para você!!!

Segundo as regras da Fifa, um atleta só pode assinar com outro clube quando faltar menos de seis meses para o fim de seu contrato. Em depoimento o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e seu antecessor, Sandro Rosell, declararam à Justiça da Espanha que fecharam a contratação de Neymar em dezembro de 2011, quando o jogador tinha contrato com o Santos até agosto de 2014.

A negociação havia sido autorizada pelo então presidente do Santos, Luis Alvaro de Oliveira, e com a realização de um adiantamento de 10 milhões de euros, ao estafe de Neymar, afim de assegurar que o jogador fecharia com o Barcelona.

As duas partes sempre trataram este pagamento como um empréstimo, um contrato civil, não esportivo, e portanto fora da legislação da Fifa. À corte espanhola, os dirigentes do Barcelona falam abertamente sobre o pagamento de um “sinal” e relatam preocupação em esconder o adiantamento por meio de um contrato de empréstimo.

Segundo informações do Globo Esporte, no dia 15 de novembro de 2011, o Barcelona assinou um contrato com a N&N, companhia criada semanas antes. Nesse acordo, as partes acertam a transferência de Neymar ao Barcelona por 40 milhões de euros e definem até os salários que o craque ganhará, como o GloboEsporte.com revelou.

Em 6 de dezembro de 2011, poucos dias antes de o Santos enfrentar o Barcelona na final do Mundial de Clubes, foi firmado um contrato de 10 milhões de euros – no documento estão as assinaturas de Neymar, de seu pai, de Rosell e do então vice de finanças do Barcelona, Javier Faus Santasusana. Os demais 30 milhões seriam pagos em 2013, quando Neymar finalmente se transferiu para o clube catalão.

A assessoria de imprensa de Neymar informou que não comentaria o caso porque ele já foi encerrado pela Justiça na Espanha.

O caso foi encerrado por meio de um acordo – o Barcelona aceitou pagar uma multa de 6 milhões de euros às autoridades da Espanha. É o motivo pelo qual nem o clube europeu e nem Neymar quiseram comentar o caso.

(via agencia de noticias)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *