Fátima Bernardes é detonada por Bolsonaro e militares se revoltam: ‘Sua marginal’

foto-pronta

Fátima Bernardes virou alvo de protestos em todo o Brasil. Tudo graças à uma enquete feita em seu programa, na qual ela questionou quem deveria ser salvo primeiro, um policial ou um traficante. Ambos estariam feridos, mas os médicos saberiam que o bandido está em estado pior. Os convidados em unanimidade escolheram salvar o criminoso. A partir daí, começou a polêmica nas redes sociais. Fátima passou a ser acusada de apoiar bandidos e militares ficarem bem bravos com ela.

Tudo piorou depois que um helicóptero da PM do Rio de Janeiro caiu e morreram os quatro policiais que estavam nele. Inicialmente, falou-se em abatimento da aeronave por parte dos bandidos, que aparecem em vídeos tentando acertar o helicóptero. Peritos, no entanto, não acharam marcas de balas no veículo aéreo

O deputado federal Jair Bolsonaro, sem partido, gravou um vídeo em que responde a tal enquete proposta pela apresentadora da Rede Globo. Ele diz que a ex-mulher de William Bonner e parte da mídia, ao defenderem direitos humanos apenas para bandidos, estariam sendo tão marginais quanto eles. Em algumas publicações, há até quem peça a morte da famosa ou que ela faça uma “adoção” de bandidos. Existe a expectativa para que Bernardes nesta segunda-feira, 21, faça um pronunciamento sobre esse episódio.

Abaixo está um dos muitos vídeos e fotos em que militares e outros profissionais se mostram revoltados com a enquete exibida dentro do ‘Encontro’. No vídeo em questão, o policial questiona quem merecia ser atendido em uma situação de estupro, sendo que a vítima, no caso, seria Fátima. “E se você tiver uma faca e furar ele para se proteger? Ele ficará gravemente ferido, mas você também estará machucada. Quem a ambulância deve salvar primeiro, você ou o marginal?”, questionou o agente da lei aparentando bastante revolta com a comunicadora.

Veja abaixo o vídeo que mostra Jair Bolsonaro dizendo que Fátima e pessoas que defendem direitos de criminosos são “marginais”. Não esqueça de comentar e compartilhar essa matéria.

(Via agencia de noticia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *