Ele sentiu algo atingir sua cabeça. Dez dias depois ele olhou para o próprio corpo e começou a chorar.

Confira!

ft

Ele tinha 17 anos na época e sonhava constantemente com um futuro promissor. Sergey sempre foi infeliz com sua aparência e queria perder peso desesperadamente e conquistar o corpo de seus sonhos. Na época da escola ele pesava mais de 136kg e sabia que seu objetivo de se tornar um jogador de hóquei nunca se realizaria se ele não ficasse em forma. E, como qualquer adolescente de 17 anos, ele também queria que as meninas o notassem. Mas nesse dia, enquanto Sergey ia para casa mergulhado em seus pensamentos, aconteceu algo que mudou a vida dele para sempre…

Sem notar o perigo, Sergey começou a atravessar a rua – infelizmente ele nunca chegaria do outro lado. De repente ele sentiu algo atingir a parte de trás de sua cabeça e foi arremessado a uma distância de 9 metros, batendo em uma sinalização de rua. “Eu olhei em volta e vi a minha perna. Ela estava estraçalhada e havia sido arrancada do meu corpo. Naquele momento eu não senti nenhuma dor ou medo”, relembra Sergey.

ft

Sergey permaneceu em coma por uma semana depois do acidente. Os médicos não conseguiram salvar sua perna e o jovem ficou no hospital por nove meses enquanto se recuperava. “Eu só comia e comia. Eu não me importava com a minha aparência. Eu só queria sobreviver. Eu fiquei na cama o tempo todo e não me mexia de jeito nenhum”, ele se lembra.

ft

Quando Sergey finalmente voltou para casa, todos pensaram que ele ficaria deprimido, mas o corajoso jovem surpreendeu todo mundo. Ele sabia que ainda tinha sua vida inteira pela frente e não deixaria a perda de sua perna impedi-lo de alcançar seus objetivos e realizar seus sonhos.

Como a maioria das cidades da Rússia, Archangelsk não é bem equipada para pessoas com deficiência. Sergey logo notou que precisaria ter a musculatura forte se quisesse se locomover pela cidade sozinho. Não era possível para ele ir para a academia em uma cadeira de rodas, então ele pediu aos pais para comprarem alguns equipamentos para que ele pudesse se exercitar em casa.

O homem que causou o acidente foi declarado culpado, mesmo provando que os freios de seu carro falharam. Ele foi sentenciado a um ano e meio de prisão e intimado a pagar o equivalente a quase 78.000 reais pelos danos. Mas um mês depois ele morreu de câncer e Sergey nunca recebeu a compensação. “Nós nunca recebemos o dinheiro”, reclamou. “Eu nunca pediria aos parentes dele para pagar. Eles não foram os responsáveis.”

A forma como ele vê a situação é bastante admirável considerando quão importante o dinheiro seria para sua família nesse momento. Eles não são ricos e o tratamento de Sergey é caro. O jovem também está tentando juntar dinheiro para comprar uma prótese.

(Via agência de notícia)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *