Ela sorri para a câmera. Mas ela estaria morta se não fosse pelo que está no segundo plano.

foto-pronta

Todos conhecem as vantagens de se ter um cachorro. Os cachorros aceitam as pessoas como elas são, oferecem conforto e carinho, são amigos fiéis para a vida toda e podem até mesmo ajudar a reduzir o estresse na vida dos humanos. Ter um cachorro é uma das melhores decisões que uma pessoa pode tomar. Mas há também cachorros muito peculiares, que não se deve acariciar, pois isso pode fazer com que algo muito ruim aconteça com seus donos.

Hailey Ashmore é um bom exemplo disso. Ela tem apenas 16 anos, mas está muito doente. Ela tem o cachorro Flynn, que a ajuda e apoia diariamente.

E o que Flynn tem de carinhoso, tem de esperto. Ele ajuda Hailey com todas as suas doenças.

Hailey sofre de epilepsia, Síndrome de Ehlers-Danlos, asma, alergias e uma série de outras complicações.

E Flynn ajuda Hailey não apenas emocionalmente em sua luta diária. Ele também é o cão alerta da menina.

Ele sabe de antemão e informa Hailey imediatamente quando um ataque epiléptico se aproxima. Dessa maneira, Hailey tem a chance de se locomover rapidamente para um lugar seguro, procurar ajuda e se preparar. Mas, às vezes, isso não funciona tão bem, pois algumas pessoas não sabem como lidar com um cão de alerta

E assim coisas muito ruins e perigosas podem acontecer: Hailey visitou recentemente o pai no trabalho. Quando ela e Flynn chegaram, se encontraram com um dos colegas do pai. Ele imediatamente começou a brincar com Flynn, apesar de Hailey ter tentado impedi-lo.

Uma placa gigante de “PARE” está na roupa de Flynn, para que as pessoas não o toquem. Entretanto, várias tentam constantemente brincar com ele.

 

“Flynn só deve ser abordado quando eu estiver desmaiada ou estiver tendo um ataque epiléptico. Se não, ninguém deve nem mesmo chegar perto dele. Eu gostaria que outras pessoas soubessem o que aquela placa gigante de “PARE” significa. Se alguém o distrai eu posso me machucar gravemente. Quando você vir um cachorro-assistente, explique aos seus filhos, amigos e familiares, que eles têm um importante trabalho a fazer. Obrigada.”

Pouco tempo depois de Flynn ser distraído pelo colega do pai dela, Hailey teve um ataque que a pegou de surpresa. “Normalmente ele reconhece 10 minutos antes que eu terei um ataque, portanto eu pensei que teria este tempo para me preparar quando ele me avisou”, explica Hailey. “Mas de repente o mundo ficou preto. Eu acordei com meu pai segurando minha cabeça e Flynn sentado aos meus pés. Em todo o lado direito do meu rosto havia um machucado que me fez chorar”.

“Meu cão de alerta é minha salvação. Eu não falo isso porque acho bonito. Ele realmente permite que eu continue vivendo. Se ele se distrai, eu posso morrer”, explica.

“Por favor, não brinque com cães de assistência. Não os chame. Não os aborreça. Não fale com eles. Não faça nada com eles”, escreveu ela no Instagram.

Hailey tem Flynn desde que ele era um filhotinho.

É muito importante que todos saibam disso. Já que cães de alerta não são animais de estimação, mas sim o fator que pode determinar se uma pessoa irá viver ou morrer. Sem eles, essas pessoas estão perdidas. Compartilhe este artigo para que outras pessoas saibam da importância de não importunar estes cachorros. Você pode estar salvando uma vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *