Cientistas dizem que engolir sêmen faz bem à saúde, veja por quê

foto-pronta

O esperma é um material orgânico que todos os machos de diversas espécies produzem. Ele é formado por espermatozoides e vários outros materiais benéficos à saúde. Em sua composição, o sêmen contém enzimas, cálcio, vitamina C, ácido cítrico, potássio, zinco, frutose, açúcar e algumas calorias. Uma colher de chá de esperma contém algo em torno de 20 calorias. De acordo com a psicóloga, educadora sexual e comunicadora social Laura Andreia Moreira Muller, o líquido espermático que é produzido a partir dos machos de diversas espécies não provoca nenhum dano à saúde das pessoas que, possivelmente, vierem a engoli-lo.

“O líquido espermático é formado basicamente de espermatozoides, açúcares e proteínas. Não contém nenhum elemento que provoque danos à saúde”, disse a cientista ao site Fatos Desconhecidos. Porém a estudiosa alerta às pessoas que o único risco para quem pratica essa atividade em seu cotidiano é a questão das doenças sexualmente transmissíveis . A pesquisadora afirmou que o sêmen não representa nenhum risco para as pessoas, mas quem tem DST podem transmiti-las através dessa prática.

“O esperma é um grande concentrador do vírus da aids, entre outras doenças. Se o parceiro estiver infectado, há, sim, risco de contaminação”, explicou Laura Andreia. Ela recomenda o uso de camisinha para as pessoas que praticam o#Relacionamento íntimo via oral, para que estejam devidamente protegidas desse risco. No entanto, se por acaso a parceira já conhecer o seu parceiro intimamente e souber que ele não possui nenhum tipo de doença sexualmente transmissível, não existe problema de infecção.

É o que diz também o médico psiquiatra Jairo Bouer, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Ele, que também é educador e escritor, explica que a relação íntima desprotegida pode provocar muitos problemas para as pessoas, caso uma delas esteja infectada com algum tipo de DST. “Engolir o esperma de outra pessoa, ou melhor, fazer sexo desprotegido pode transmitir diversas doenças”, disse o estudioso. Ele também lembra que já existem estudos que alertam as pessoas para não se envolverem intimamente com vários parceiros, pois, de acordo com a pesquisa, isso também pode facilitar a infecção por doenças sexualmente transmissíveis.

(Via agencia de noticia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *