Cerveró complica o presidente do senado: “Ele me chamou porque queria mais propina”

foto-pronta

Cerveró conta que, em 2012, foi chamado no gabinete de Renan Calheiros no Senado Federal. Na época, Renan Calheiros reclamou da falta de repasse de propina

A denúncia foi feita pelo ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, em delação premiada à PGR.

“O declarante explicou que não estava arrecadando propina na BR Distribuidora; que então Renan Calheiros disse que a partir de então deixava de prestar apoio político ao declarante; que no entanto, o declarante permaneceu na Diretoria Financeira e de Serviços, da BR Distribuidora.”

Além de ser alvo em 12 inquéritos no STF, Renan aparece em áudios gravados pelo seu ex-parceiro Sérgio Machado [ex-presidente da Transpetro ] criticando a Operação Lava Jato e xingando o Procurador Geral da República de ‘‘mau caráter”

Cerveró foi condenado em dois processos na Lava Jato: por corrupção e lavagem de dinheiro.

Sérgio Moro impôs 12 anos e 3 meses de prisão para Cerveró. Em sua primeira condenação, o ex-diretor foi condenado a 5 anos de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro na compra de um apartamento de luxo, em Ipanema, no Rio.

(Via agencia de noticia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *