Abatida, Camila Pitanga relata desespero ao lado de Domingos Montagner: ‘Ele me deu a oportunidade de viver’

foto-pronta

No ‘Fantástico’, atriz deu detalhes inéditos sobre o drama que viveu às margens do Rio São Francisco na última quinta-feira

A atriz Camila Pitanga falou pela primeira vez na TV sobre a tragédia que terminou com a morte do ator Domingos Montagner no último dia 15. No Fantástico, ela se emocionou, contou como tudo aconteceu e deu detalhes inéditos sobre os últimos momentos ao lado do amigo.

A gente acabou as gravações, tinha combinado de tomar um banho de rio, falamos com o Gabriel [Leone] e a Lucy [Alves], mas acabou que por acaso só a gente poderia ir naquela agora. Quando a gente estava indo pro hotel a gente viu aquela praia. A gente ia pra outro lugar, mas ficamos aí. O motorista teve uma intuição e perguntou, ‘será que a gente não vai em outro?’“, disse durante a entrevista exclusiva para a jornalista Sonia Bridi.

A atriz relatou tudo o que aconteceu. “A gente foi pra direita e viu uma água parada, um lodo, aí a gente viu umas pedras, o Domingos também, ele subiu em uma delas e mergulhou. Ele foi de cabeça, eu devagarinho. Eu notei que tinha uma pedra com uma marolinha. A gente estava nadando a favor de uma correnteza muito perene, muito parada“, continuou.

Abatida, ela revelou que tudo mudou rapidamente. “O Domingos estava mais na frente e eu mais atrás, a gente tentava nadar, mas perdeu. Quando eu percebi que não conseguia vencer a correnteza, aí eu me desesperei. Aí eu respirei errado e pensei, conversei comigo mesmo, foi tudo em segundos. Eu não estava tendo noção do que estava acontecendo. Aí eu vi pedras e pensei em ir até lá porque voltar eu não estava conseguindo. Pensei que estava tudo bem e chamei o Domingos. Ele não nadava, estava assustado. Aí eu tentei ajudar. Não sou heroína, nada disso. Saí e fui ajudar e peguei no antebraço dele e dizia que estava tudo bem. Ele não saia do lugar, não falava nada. Foi muito estranho porque ele aparentava estar paralisado. Ele falava: “eu não tô conseguindo”. Então eu sugeri que ele boiasse e comecei a gritar socorro, foi quando ele submergiu pela primeira vez“.

Eu vi [ele submergir] duas vezes. Quando ele submergiu eu entendi o que estava acontecendo. Eu entendi que não poderia ir lá porque não era ele assustado, era um desespero porque eu pensei: ‘eu vou’ e algo me dizia ‘não vai’. Eu me arranhava, me batia e não tinha ninguém. Eu gritava e eu sabia que não poderia ir“, contou a atriz que interrompeu várias vezes sua entrevista emocionada.

Em nenhum momento ele me agarrou, ele me salvou, ele sabia o que estava acontecendo. Ele me deu a oportunidade de viver, me deu essa chance“, disse a atriz. “Eu vi o último olhar dele, ele estava cheio de tristeza, ele não queria ir, ele queria ficar. É muito duro você relatar isso para a própria família, é muito duro. É uma segunda chance, de estar com meus filhos, meus amigos, de viver“, completou a atriz.

Camila Pitanga contou que o ator estava feliz naqueles dias e disse que relatou para a esposa tudo o que aconteceu. Ela soube que eles planejavam uma viagem para Cuba nos próximos meses.

Ao fim, a atriz agradeceu à sua família e ao namorado, o ator Igor Angelkorte. Ela relembrou a última gravação ao lado do colega. “Isso aqui poderia ser o fim da novela. Cada um poderia ter uma letra, f, i, m, fim“, encerrou.

No programa, Lucy Alves também relatou como foram os últimos momentos ao lado do ator – a atriz também estava na localidade em que a tragédia ocorreu. “Eu nunca o vi reclamar ou tristonho pelos cantos. Naquele dia, especialmente, ele estava radiante, feliz por estar voltando ali onde tudo começou. É indizível, o impoderável da vida e a gente só pode desejar que ele espalhe tudo de mais bonito onde ele estiver“, disse a atriz.

(Via agencia de noticia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *